Notícias

Tecnologia e inovação

SESI promove evento sobre ergonomia 4.0

Encontro discutiu como a ergonomia pode auxiliar no aumento da produtividade das indústrias

Por Denise Lucas

22/01/2019 15:53:26

 Atualizado em - 22/01/2019 16:11:54

SESI promove evento sobre ergonomia 4.0

Engenheiros, técnicos de SST, gestores de RH e interessados em inovação se reuniram, no dia 22/01, no Centro de Inovação Tecnológica do SENAI, para participarem do Workshop de Inovação e Ergonomia 4.0. Promovido pelo Centro de Inovação SESI em Ergonomia (CIS), o evento teve o objetivo de discutir a importância da ergonomia nos processos de trabalho. Além disso, foram apresentados cases de sucessos de grandes empresas, como MRS Logística, Gerdau e Anglo América. 

A MRS Logística desenvolveu, junto com o CIS, o Projeto de Ergonomia em Oficina de Vagões HF. A base da ação foi a ergonomia na geração de benefícios e na economia de custos e como ela afeta o processo de trabalho. Segundo Rafael Salgado, coordenador da Oficina de Vagões, como legado do projeto, a empresa teve uma queda no absenteísmo, de 8 para 2%, e aumento na produtividade. “Conseguimos envolver todos os setores, do chão de fábrica aos gestores. Detectamos os pontos de melhoria em nossos processos, diminuímos a exposição ao risco e adquirimos novos equipamentos e dispositivos”, ressalta.

Willian Silva, especialista em Laminação Gerdau Barão de Cocais, contou aos presentes que o projeto de ergonomia executado na empresa trouxe como benefício a diminuição dos custos com adoecimento, de despesas com correções de processo de trabalho e de risco de acidentes. Além disso, aumentou a produtividade e a satisfação dos trabalhadores pela participação ativa no processo de construção do projeto. “O nosso estudo teve como foco o operador e não a máquina, procurando valorizar, sempre, o conhecimento prático de nossos trabalhadores”, pontua.

A Anglo América apresentou como case de sucesso um dispositivo para manipular componentes do conjunto de freios dos caminhões fora de estrada. Caio Fonseca Campos, médico do trabalho da empresa, contou que, com essa inovação, foi possível eliminar esforços físicos, corrigir posturas e proporcionar segurança na realização do trabalho.

Outro tema discutido no encontro foi a Indústria 4.0, apresentado por Ricardo Aloysio, gerente de Tecnologia e Educação para a Indústria do SENAI. “Com a Revolução 4.0, passamos a ter acesso a novas tecnologias habilitadoras, com soluções integradas de sistema e máquinas, realidade aumentada, impressão 3D, dentre outras. Nas revoluções anteriores, as inovações eram criadas pela indústria e para a indústria. A 4.0 acontece em outros setores e convergem para dentro da indústria. É uma revolução, majoritariamente, da Tecnologia da Informação”, afirma.

O gerente ainda argumenta, que a vida da maioria das pessoas se tornou mais rápida a prática com os aplicativos. “Isso faz com que o nosso dia a dia seja mais produtivo e essa produtividade também pode ser aplicada nos processos industriais”, pontua, contando que o SENAI tem um projeto de uma fábrica/escola inteiramente 4.0. “A previsão de inauguração é em maio deste ano”, afirma.

Centro de Inovação SESI em Ergonomia - Integrante de uma rede de oito centros de inovação do SESI, o CIS tem o objetivo de apresentar soluções ergonômicas para as empresas. Desta maneira, o programa visa aumentar a competitividade das indústrias por meio da redução de afastamentos gerados por problemas músculo esqueléticos. Além disso, as soluções apresentadas pode auxiliar a implementar uma cultura de prevenção, melhorando o ambiente de trabalho, deixando-o mais seguro e saudável.

Segundo Carla Sirqueira, gerente do Centro de Inovação SESI em Ergonomia, o estudo científico analisa a melhor interação dos fatores humanos nos processos produtivos, de forma a identificar e implantar as melhorias tanto no aspecto físico, cognitivo e aspecto organizacional. A gestora esclarece que, por meio de soluções apresentadas pelos estudos ergonômicos, é possível aumentar a produtividade das empresas e elevar a qualidade de vida dos trabalhadores. “Para uma indústria ser produtiva sustentavelmente é necessário que tenha estratégias para manter os seus funcionários aptos para o trabalho, ou seja, trabalhadores saudáveis no físico e mental. A ergonomia pode ser um mecanismo para se alcançar isso”, pontuou a gestora.

Para conhecer as estratégias em ergonomia oferecidas pelo Centro de Inovação SESI em Ergonomia, CLIQUE AQUI.