Notícias

Desenvolvimento Industrial

FIEMG recebe Missão Moçambicana

Delegação veio em busca de futuras parcerias nas áreas de qualificação profissional e manejo de madeira

Por Denise Lucas

31/07/2018 11:40:17

 Atualizado em - 31/07/2018 11:40:17

FIEMG recebe Missão Moçambicana

Missão de Moçambique visita o Sistema FIEMG / Foto: Rafael Araújo

Qualificação profissional e experiência em manejo de madeira são algumas especialidades que o Sistema FIEMG oferece para a indústria mineira. E, em busca de nossa expertise, uma Missão de Moçambique visitou no dia 30/07, a sede da instituição. 

Recebidos pelo vice-presidente da FIEMG, Teodomiro Diniz, e pelo superitendente do SESI e SENAI, Cláudio Marcassa, os visitantes vieram em busca de futuras parcerias para o desenvolvimento industrial de Moçambique. “Queremos, principalmente, diminuir a desigualdade social que existe em nosso país”, comentou Deusdete Januário Gonçalves, Consul de Moçambique em Minas Gerais. “Somos o segundo maior país de língua portuguesa e referência em resolução de conflitos, o que facilita a ida de empresas brasileiras. Já temos algumas empresas atuando em nosso território e queremos aumentar esse número”, comentou.

IMG_9241.jpg
Entretanto, Gonçalves lembra que, uma das dificuldades do país é a mão de obra qualificada. “Temos essa deficiência e gostaríamos de levar a experiência do SENAI neste tipo de qualificação para o nossos trabalhadores”, afirmou.  Mateus Abelardo Américo Matusse, diretor Nacional da Indústria de Moçambique, reforçou essa necessidade. “Estamos crescendo e atraindo empresas de várias partes do mundo, mas para que esse crescimento tenha uma base forte, é necessário termos mão de qualificada”, disse.

A Missão, que já está no Brasil há quinze dias, visitou as Federações das Indústrias de São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Curitiba. Aqui em Minas, além da sede da FIEMG, a delegação visitou unidades do SESC, SENAC, SESI e SENAI. “Ficamos impressionados como crianças de 10, 12 anos sabem a importância da indústria para o desenvolvimento de um país”, comentou Matusse ao lembrar a visita à Escola SESI / SENAI Vespasiano. “É esse modelo que queremos levar para Moçambique”, afirmou.

IMG_9271.jpg

Para Teodomiro Diniz, o encontro foi muito produtivo e abre oportunidades de negociações com o outro país. “Trata-se de um potencial parceiro, tanto comercial, quanto em importações e fornecimento de tecnologias”, comentou. Já para Marcassa, o SESI e o SENAI podem contribuir com a formação básica e profissional dos moçambicanos. “Já fizemos isso na Angola e na Jamaica, quando levamos até eles Centros de Formação Profissional. A ideia é capacitar essas pessoas para que elas sirvam de multiplicadores de conhecimento entre seus pares”, comentou.

A Missão Moçambique foi composta por Mateus Abelardo Américo Matusse, diretor Nacional da Indústria, Darlindo Pechisso, técnico do Departamento de Floresta Nativa e Indústrias, Paulo Feniasse, chefe da Repartição da Indústria Florestal, Mavis Tomaz Navesse, técnica do Departamento de Política, Planificação e Desenvolvimento Industrial, Deusdete Januário Gonçalves, Consul de Moçambique em Minas Gerais.