Especiais

Internacional

7 vantagens competitivas da atividade de exportação

Mercados internacionais conferem espaço de atuação e outros fatores propícios para a expansão e a perenidade das empresas

Por Renato Delboni

21/01/2019 15:06:10

 Atualizado em - 25/02/2019 14:22:47

7 vantagens competitivas da atividade de exportação

A internacionalização é um avanço natural. Ainda que as empresas brasileiras se concentrem exclusivamente em produzir para o mercado interno, de todo modo sofrerão impacto da concorrência estrangeira aqui dentro do país. Mercados internacionais, por sua vez, conferem ambiente e outros fatores propícios para a expansão e a perenidade das empresas.

Muitos são os benefícios decorrentes da atividade exportadora. Aqui estão elencadas 7 vantagens competitivas que vão convencê-lo a planejar com foco em expandir para o mercado externo.

1. Aumento da produtividade

Seguramente, a escala de produção aumenta com a exportação, mobilizando a capacidade ociosa da empresa ou aperfeiçoando processos produtivos (geralmente ambos). Os custos dos produtos caem, eles ficam mais competitivos, e a margem de lucro aumenta.

2. Redução da carga tributária

O recolhimento dos impostos internos pode ser compensado. Produtos exportados não sofrem incidência do IPI nem do ICMS; são excluídas as receitas que decorrem da exportação na determinação da base de cálculo do COFINS; assim como ficam isentas da contribuição para o PIS e o Pasep; e, ainda, o IOF aplicado às operações de câmbio vinculadas à exportação de bens e serviços tem alíquota zero.

3. Maior segurança contra oscilações

Com a diversificação de mercados, a dependência de vendas dentro do país diminui e, assim, a empresa não fica refém das oscilações dos níveis de demanda interna.

4. Melhores condições de crédito

Há no país alguns recursos financeiros que possibilitam às empresas exportadoras receber receita de exportação antes do início do processo produtivo, com taxas de juros internacionais normalmente mais baixas do que as aplicadas no mercado interno.

5. Incentivo à inovação

Diante de novos desafios e outros referenciais, as empresas exportadoras tendem a ser mais inovadoras. Põem em curso novos processos de fabricação e novas práticas de gestão, adotam programas de qualidade e desenvolvem novos produtos com maior frequência;

6. Aperfeiçoamento por contiguidade

As melhorias em uns processos influenciam mudanças benéficas em outros, tanto industriais quanto gerenciais e comerciais. Alterações na qualidade do produto influem na sua apresentação e nos serviços coordenados. Melhorias na gestão da empresa e na área de vendas ocasionam contratos mais precisos, compliance, planejamento estratégico assertivo e, assim, maior competitividade.

7. Valorização da imagem

A empresa exportadora alcança uma posição de autoridade no mercado interno ao passo que realiza conquistas no estrangeiro, uma vez que as relações comerciais internacionais pressupõem que a empresa atende a mercados mais exigentes e goza de saúde financeira.


Além do mais, a atividade exportadora é estratégica para o país em sua rota de transformação, pois ocasiona geração de renda e emprego, entrada de divisas para o equilíbrio das contas externas e promoção do desenvolvimento econômico.

Agora que você conhece mais sobre as vantagens da exportação, copartilhe o artigo em suas redes sociais e contribua com a geração de negócios em Minas e no Brasil.